ODISSEIA da Cia. Hiato

Uma carta escrita para um Odisseu, marido e pai que partiu e não voltou, é a espinha dorsal da versão da Odisseia que nos apresenta a Cia. Hiato. A montagem, de 4 horas e 30 minutos com dois intervalos, se transforma numa experiência, menos sensorial provavelmente que a das Bacantes de Zé Celso Martinez Corrêa (5 horas e 40 minutos com dois intervalos), contudo mais convivial, revelando que ir ao teatro pode se realizar como uma memória de vida e não como mais um item cumprido da agenda social. A Odisseia nos é apresentada pela Cia. Hiato em cenas performáticas, seguindo a cronologia do épico homérico, como se cantos de Telêmaco (Aura Cunha), Calipso (Luciana Paes), Circe (Maria Amélia Farah), Atena (Paula Picarelli), Penélope (Aline Filócomo). Em cartaz no Sesc Paulista. Leia mais no Palco Clássico.